terça-feira

Desnorteada




(Des)Norteada,
(des)enformada,
digo agora o que penso
num triste e longo lamento
sinto-me toda amarrotada.

(Des)Membrada,
(des)troçada,
hoje e sempre (des)enquadrada,
atiro palavras ao vento
olho o futuro siderada
quero partir para o barlavento
mas o eco não me traz nada

(Des)pejada,
(des)orientada,
troco passos nesta trilha,
a vida passada deito fora
que o futuro baila agora
e essa dança não quero perder.
Esta sina não é minha
pois não moro numa ilha
abandonada ou sozinha
e quero felicidade até morrer.